2 de julho de 2016

Review: Coldplay em Londres 15.06.16

Ir ao show do Coldplay em Londres foi uma das experiências mais fantásticas que poderia ter me acontecido durante esses seis meses que fiquei lá. Eu tinha dito anteriormente que o melhor havia sido o da Birdy, e em suas proporções ele ainda foi o melhor, mas depois de ter ido ver Coldplay ao vivo eu não consigo parar de pensar em outra coisa a não ser isso. Isso porque eu jurava que não iria mais em nenhum show antes de ir embora de Londres, mas acabou que o pessoal do meu curso resolveu ir e me perguntaram se eu não gostaria de ir junto. Quem sou eu para negar a um pedido desses,  não é mesmo?

Depois de Alessia Cara e Lianne La Havas, Coldplay entrou após uma explosão de confetes e fogos de artificio que se mostraram presentes em alguns momentos durante a noite. Quando começaram a noite, Chris Martin falou que não há nenhum lugar como casa. Cantaram músicas antigas a pedidos dos fãs que colocavam no Instagram e músicas como Yellow, Charlie Brown, Magic levaram o público ao delírio. A acústica do Wembley é maravilhosa e nenhum momento o som saiu chiando ou com qualquer ruído inconveniente.

Como feito durante a turnê, foi dado a cada um uma pulseira que brilhava cores em determinados momentos. Foi a coisa mais colorida que já vi em toda minha vida e apesar de ter pagado 70 libras eu ainda acho que foi barato pelo tanto que aproveitei aquela noite. Uma coisa que sempre me irritou em shows é que eu sempre fui muito baixinha, então na maioria das vezes eu sempre me sinto como se houvesse um poste na minha frente me impossibilitando de enxergar qualquer detalhe do palco.

Estando no setor equivalente a pista Premium no Brasil, resolvi que sair do meio da concentração de pessoas fosse uma boa saída. Fui para o lado direito do Wembley e achei um lugar vazio perto do palco. Vazio porque o palco era muito grande então não dava para enxergar quase nada, e eu teria que então assistir pelo telão. No entanto, uma surpresa foi quando Chris acabou indo para as laterais que era exatamente onde e estava, me dando a oportunidade de tirar esta foto ao lado. E eu não tenho a mínima ideia do porque ela ter ficado com uma resolução tão ruim assim, diferente de como ficou no Instagram, mas... Foi isso:


Foi a melhor noite de todas e um ótimo jeito de me despedir de Londres! Próxima parada: Fifth Harmony em São Paulo, no Espaço das Américas. 
Comente pelo Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário